4 de jan de 2012

Histórias de Vambora...continuam...


Um dia no calor de uma conversa, eu querendo romper com a super proteção materna, disse pra minha mãe: "Mãe se me ver na beira de um precipício, por favor me empurre".  

Chocante? Pode ser, mas o que eu queria mesmo era aprender a voar. Um tempo depois recebo uma letra de Carlos Careqa intitulada "O Começo do Infinito", que continha frases como: "O precipício faz voar", "Quem sabe vagueia no ar". E para fechar a sinergia um dia uma amiga me apresenta um texto de Clarisse Lispector que no final dizia: " Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
  • E daí? EU ADORO VOAR!"  Carlos Careqa não conhecia minha história, muito menos minha alma. Escreveu o sentia. Ele também não conhecia o texto de Clarisse Lispector, nem eu.  A arte nos leva a encontros únicos. Convido vocês a ouvirem "O Começo do Infinito" Melodia minha com Tiago Vianna e Letra de Carlos Careqa.

Se quiserem conhecer o texto da Clarisse Lispector na íntegra é só deixar uma mensagem aqui que envio.